Chega a quatro número de crianças mortas por síndrome pediátrica pós-Covid na Bahia

Chegou a quatro o número de mortos na Bahia pela Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P), que atinge crianças e adolescentes diagnosticados com Covid-19. Segundo a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), a última vítima foi uma bebê de 1 ano e 11 meses que vivia na cidade de Ubatã. O óbito ocorreu em 22 de março.

Boletim epidemiológico divulgado pela pasta nesta quarta-feira (21) aponta que 72 casos desta condição foram confirmados até terça (20) no estado.

Sobre o perfil epidemiológico dos diagnosticados com a síndrome, 40 casos (55,56%) ocorreram em pacientes do sexo masculino e 32 (44,44%) em pacientes do sexo feminino. Em relação à faixa etária, as crianças de 5 a 9 anos foram as mais acometidas pela SIM-P, o equivalente a 34,72% dos casos confirmados.

Em relação à Covid-19, principal doença associada à síndrome, 34.257 casos foram confirmados em crianças entre 0 e 9 anos no estado.

O QUE É A SIM-P?
Rara, a síndrome é um processo inflamatório do organismo relacionado a uma resposta da infecção pelo Sars-CoV-2.

Os primeiros sintomas da condição podem aparecer de três a cinco semanas depois de crianças e adolescentes de zero a 19 anos se infectarem com o coronavírus, mesmo quando o quadro de covid-19 foi leve ou assintomático. Os sintomas incluem febre, manchas vermelhas na pele, olhos vermelhos, conjuntivite, edema nas extremidades, irritação das membranas mucosas orais, sintomas gastrointestinais intensos (náuseas, vômitos, diarreia, dor abdominal), dor de cabeça, queda de pressão arterial, taquicardia, respiração acelerada, falta de ar, convulsões, confusão mental e linfonodos aumentados. Do BN.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.