Andrés Sanchez deixa o Corinthians sem cumprir promessas, porém com dívida do estádio equacionada

O terceiro mandato de Andrés Sanchez na presidência do Corinthians se encerra neste domingo. O sucessor dele, Duílio Monteiro Alves, toma posse na segunda-feira e vai comandar o clube até o final de 2023.

Iniciada em fevereiro de 2018, a gestão de Andrés conquistou dois títulos paulistas, em 2018 e 2019, conseguiu fecha a venda do nome da Arena e teve uma equipe feminina multicampeã, mas termina com uma dívida de aproximadamente 1 bilhão de reais e sem cumprir diversas promessas.

Uma delas aconteceu logo no início. O presidente afirmou que se afastaria do cargo de deputado federal, mas isso não ocorreu. Embora muito mais ausente dos compromissos em Brasília, ele seguiu recebendo salários e cumpriu mandato até dezembro de 2018.

Outra promessa repetida durante a campanha e que não foi cumprida foi a de dar mais transparência ao Corinthians. Andrés Sanchez disse que divulgaria mensalmente os balanços financeiros do clube, o que aconteceu apenas no início da gestão. Acumulando déficits mês a mês, o presidente decidiu apresentar as contas de forma mais espaçada (ora semestralmente, ora trimestralmente).

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.